Publicidade
Ads
Anuncie Aqui
Ads

Fibromialgia – Bruno Burjaili

no Corpo Todo que Não Vai Embora

Uma das doenças mais abandonadas pela e pela sociedade como um todo é a fibromialgia. Preconceitos dos mais diversos tipos reinam nesse assunto, e quem sofre com o problema, muitas vezes, não recebe diagnóstico ou não sabe exatamente o que isso quer dizer. Sem contar familiares, amigos, colegas de trabalho e outras pessoas do convívio que trazem inúmeros preconceitos, comentários inadequados e, ainda que não desejem, aumentam o sofrimento de quem já está sobrecarregado com ele.

Afinal, o que é a tal fibromialgia? Em uma frase rápida, é uma dor no corpo todo que não passa, e que acontece mesmo sem algo estar claramente machucando esse corpo. É descrita como “sensibilização central”, ou seja, o seu sistema nervoso central está ampliando os sinais de dor que chegam, e está até transformando sinais que não deveriam ser dolorosos em dor! Exemplos: um toque um pouco mais intenso vira dor; uma “tensão” muscular torna-se um martírio; uma “artrose” leve, que não teria repercussão, passa a ser um peso sem fim.

Então, o que acontece com muita gente é uma verdadeira jornada por diversos médicos e outros profissionais de que parece não levar a nada. Por quê? Um dos motivos principais é que todos ficam procurando uma lesão, ou uma alteração em um exame de imagem (como raio-x, tomografia, ressonância, ultrassonografia, etc), sendo que a fibromialgia não pode ser explicada através desses exames! Eles acabam mostrando várias coisas que não têm importância, sem mostrar o que realmente importa (o “sinal” da dor) e até podem levar a pessoa a passar por , infiltrações e até cirurgias sem indicação adequada.

Entenda que a fibromialgia é como um alarme com defeito. Não adianta ficar procurando uma “janela quebrada”, uma “porta arrombada” ou um “muro derrubado” se, na verdade, o alarme está tocando por um problema nele mesmo. O seu sistema nervoso funciona como esse alarme, alertando para que você preste atenção a agressões. Mas na pessoa com fibromialgia, ele toca sem essa agressão, mas o barulho do alarme é o mesmo! A pessoa tem dor de verdade, e o tempo todo, e nada parece resolver. Não é “frescura”, não é “fraqueza”, não é “psicológico” no sentido pejorativo.

Mas é claro que essa pessoa terá mais chance de ter depressão, por exemplo. Quem não ficará deprimido quando sente dor o tempo todo? Você que não tem fibromialgia, já ficou muito debilitado por uma dor de cabeça que tem de vez em quando? Consegue imaginar o que seria sentir essa dor, só que no corpo todo, e todos os dias, às vezes por meses, ou anos?

Agora, talvez o mais importante de tudo: existe tratamento! Quer dizer que a dor vai embora para sempre e em alguns dias? Não. Quer dizer que precisamos construir uma melhora passo a passo. Serão necessários alguns ingredientes que, em conjunto, podem trazer um alívio em que a pessoa que sofre há muito tempo nem acredita mais. Veja:

1) Medicamentos: precisam ser corretamente prescritos, e também precisam ser retirados os medicamentos incorretos (como os da família da morfina e os “remédios para dormir”, quase sempre mal colocados).

2) Atividade física: calma, ninguém com dor vai “sair carregando peso” nem “correndo uma maratona”. Há pessoas que precisam começar apenas 5 minutos por dia, na hidroginástica, com água aquecida. Ou podem iniciar Tai Chi Chuan, Yoga, respeitando seus limites. Em alguns casos, dança de salão, ballet. Em outros, ping-pong. O importante é começar, mesmo que seja bem devagar, e aumentar apenas no ritmo em que consegue. E o ritmo que funciona na fibromialgia é bem menor do que muitos acabam recomendando.

3) Psicoterapia: a doença não é “psicológica”, no sentido de não ser real, ou ser “coisa da cabeça”. Mas, como disse antes, é que quem sente dor o tempo todo esteja mais deprimido. E precisamos de ajuda para lidar com isso. Além disso, em uma pessoa com fibromialgia, “tristezas” que passariam rapidamente tornam-se mais intensas e persistentes, gerando dor física também! É quase um “treinamento” para detectar gatilhos e não deixar que eles se propaguem na forma de dor.

4) Entender a doença: muitos passam anos sem entender o que é a fibromialgia, e trazem receios como de ser uma doença grave que ninguém conseguiu diagnosticar, ou pensam que devem continuar fazendo inúmeros exames, ou acham que algum tipo de cirurgia mirabolante irá resolver, entre outras crenças enganosas. Ainda, enquanto não compreendem, são vítimas da ignorância de quem os cerca, e acabam ficando constantemente impactados por preconceito e até crueldade.

5) Sono e : dormir bem ajuda a restaurar o funcionamento das redes cerebrais, facilitando o manejo da sensação dolorosa. A alimentação desregrada pode gerar sobrepeso e , por exemplo, aumentando o impacto sobre os tecidos, que já estão com o alarme pronto para disparar.

Dr. Bruno Burjaili. Médico Neurocirurgião e Especialista em Dor.

Que mensagem você deve levar para casa?

Se você ou alguém que você queira ajudar sofre com fibromialgia, ou tem no corpo todo que não vão embora, tudo deve começar com o diagnóstico adequado e, imediatamente, os cuidados por quem sabe lidar com isso. A Medicina da Dor é uma subespecialidade em que se espera que o profissional identifique o quadro e acolha quem já está sendo repetidamente ignorado pelo fluxo de atendimento convencional.

Se você está ao lado de alguém passando por isso, procure não nutrir ideias incorretas, ou até fazer comentários pouco cuidadosos, pois isso pode literalmente machucar fisicamente. Leia sobre o assunto, tire suas dúvidas com o profissional competente e ajude a aliviar a dor a cada dia, tornando a realidade de todos muito melhor.

Dr. Bruno Burjaili

Formação:

Médico Neurocirurgião pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN)

Especialista em Dor pela Sociedade Brasileira do Estudo da Dor (SBED)

Neurocirurgia Funcional pelas Universidades de Oxford (Inglaterra) e da Flórida (EUA)

Terapia para e Oncológica pelo Hospital AC Camargo Center (vinculada à World Federation of Neurosurgical Societies)

Atendimento presencial nas cidades de São Paulo – SP | Vitória – ES | Uberlândia – MG

Atendimento por vídeo no Brasil e no mundo – Telemedicina

Telefone: (11) 91294-1266

Instagram: @drbrunoburjaili

YouTube: www.youtube.com/@neurobruno

Site: https://neurobruno.com

Registros: CRMs: 154105-SP, 15267-ES, 54171-MG | RQEs: 69807-SP, 10016-ES, 1112 9-ES, 43347-MG

Redação Lume

Somos a redação da Lume, buscamos em sites relacionados com Saúde, Beleza, Estética e Bem-estar informações relevantes no mundo para você.Se quiser publicar a sua matéria em nosso portal envie e-mail para redacao@lumesaudeebeleza.com.br

Todos os posts

Posts Relacionados

  • All Post
  • Beleza
  • Bem estar
  • Convidados
  • Editorial
  • Entrevistas
  • Estética
  • Notícias
  • Saúde
Fonte Freepik

8 de março de 2024/

Dia Internacional da Mulher – Nossa homenagem será durante todo o mês de março O Dia…

FOME HEDÔNICA

28 de maio de 2024/

Você já comeu porque estava ansioso? Angustiado? Estressado? Cansado? Por que achou que merecia? Tenho certeza…

Publicidade
Anuncie Aqui
Ads
Ads

Nota: A informação online é valiosa, mas não substitui a consulta médica. Websites oferecem conhecimentos gerais, porém, cada pessoa é única. A avaliação profissional personalizada é crucial para diagnósticos precisos e tratamentos adequados. Autodiagnóstico e automedicação apresentam riscos. Médicos atualizam constantemente seu conhecimento. Consultas regulares são essenciais para detectar precocemente problemas de saúde. Use a internet como complemento educacional, mas confie no profissional de saúde para decisões informadas sobre seu bem-estar.

© 2024 Lume Saúde e Beleza | Todos os direitos reservados | CNPJ: 52.292.734/0001-95

Criado por www.digitalpathx.com.br

Categorias

Tags